sexta-feira, 2 de julho de 2010

Se - Alice Ruiz

Se por acaso
a gente se cruzasse
ia ser um caso sério
você ia rir até amanhecer,
eu ia ir até acontecer
de dia um improviso,
de noite uma farra
a gente ia viver com garra
eu ia tirar de ouvido
todos os sentidos
ia ser tão divertido
tocar um solo em dueto
ia ser um riso ia ser um gozo,
ia ser todo dia a mesma folia
até deixar de ser poesia
e virar tédio
e nem o meu melhor vestido
era remédio daí,
vá ficando por aí,
eu vou ficando por aqui,
evitando,
desviando,
sempre pensando,
se por acaso
a gente se cruzasse

2 comentários:

Kelli Pedroso disse...

Que poema lindo!

Renato Hemesath disse...

Olá Adélia!

Gostei da construção deste poema, é interessante o modo como se articulam possibilidades de encontro nos fazendo pensar sobre a riquesa das relações humanas!
Bem lindo!

Abraços
www.cinefreud.blogspot.com