sábado, 6 de novembro de 2010

E os sonhos - Roberto Shinyashiki



Todos nós, na infância, temos sonhos:
grandes, médios ou pequenos.
E os sonhos acabam se tornando vestígios de uma época
em que a pessoa acreditava no mundo e em sua capacidade de realização.
Enquanto os perdedores se acomodam e pensam que um sonho é muito para eles,
os campeões se perguntam o que precisam fazer para realizá-lo.
Seus sonhos mantêm aceso o fogo sagrado em seu coração.
Eles são a seiva da vida.
Nós envelhecemos não porque o tempo passa,
mas principalmente porque abandonamos nossos sonhos.
É triste olhar para alguém com 40 ou 50 anos e observar que está vivendo à espera da morte.
É frustante ver adolescentes precocemente envelhecidos,
pois em seus corações já não carregam mais sonhos.
Para essas pessoas viver é simplesmente completar o dia,
completar o mês, completar o ano.
E é triste constatar que nosso povo está deixando de sonhar.
A maioria procura completar o dia.
Não se permite imaginar algo além do que está vivendo.
Nunca
Nunca
Nunca Desista!
Acredite Sempre!

Um comentário:

Teresa Cristina disse...

Olá Adélia! Tive a oportunidade de assistir a uma palestra do Roberto Shinyashiki que foi maravilhosa, assim como o que ele escreve. Ele tem uma história pessoal muito bonita também. Beijos e que possamos alimentar os nossos sonhos!