terça-feira, 14 de dezembro de 2010

Traduzir-se - Ferreira Gullar


"Uma parte de mim
É todo mundo:
Outra parte é ninguém:
Fundo sem fundo.

Uma parte de mim:
É multidão:
Outra parte estranheza
E solidão.

Uma parte de mim
Pesa, pondera:
Outra parte
Delira.

Uma parte de mim:
Almoça e janta:
Outra parte
Se espanta.

Uma parte de mim
É permanente:
Outra parte
Se sabe de repente.

Uma parte de mim
É só vertigem:
Outra parte,
Linguagem.

Traduzir uma parte
Na outra parte
-Que é uma questão
De vida ou morte-
Será arte?"


In "Os melhores poemas de Ferreira Gullar". p.144-5

2 comentários:

dja disse...

olá Adélia, lindooo esse texto. bjinhoss.

Lαís Pαmelα :) disse...

é o meu preferido de Gullar.
Tudooo!
Bjs.